24 janeiro 2012

Minto por mim mesma,

que não quero. Finjo que estou muito melhor sozinha, mas no fundo tudo o que eu mais desejo é estar apaixonada. Queria andar pelas nuvens, perder a noção do tempo, sorrir involuntariamente e ter aquele brilho especial no olhar. Só que meu coração está fechado, cansado de se machucar e já não se rende com tanta facilidade aos encantos do amor.

Como eu gostaria de ter alguém pra dividir minhas conquistas, pra me oferecer o ombro quando preciso de ajuda. Alguém que me estimulasse a vencer desafios, me fizesse buscar ser melhor a cada dia apenas para que se orgulhasse de mim. Adoraria ter alguém que me envolvesse em seus braços, deitasse minha cabeça no seu peito e me fizesse sentir protegida. Ter a sensação de que as palavras são desnecessárias, de que basta estar ao lado, sentir a pele, o cheiro.

No entanto, tenho este coraçãozinho que já está cansado de errar, de se decepcionar. Um coração que está vazio, que há tempos congelou porque tem medo de se entregar a novas aventuras, tem medo de se ferir mais uma vez. Como eu queria ter coragem de arriscar, de acompanhar a direção do vento sem medir as conseqüências. Gostaria de seguir meus sentimentos, ter persistência e não desistir no primeiro obstáculo ou fugir quando sinto que estou me apaixonando.

Por que as coisas parecem nunca dar certo pra mim? Por que complicamos tanto algo que deveria ser tão fácil? Confesso que a possibilidade de ter perdido as esperanças de encontrar um amor verdadeiro me assusta bastante. Como eu queria ter alguém que me fizesse acreditar de novo.