22 março 2014

Pessoas cheias de nada e vazias de tudo.

E ai me perguntam: ''Porque você não gosta das pessoas?''
Simples.. São todas muito previsíveis, sem graça, sem atrativo, iguais.. Mesmos padrões, mesmas rotinas, sempre na mesmice. Será que não se cansam de serem tão sem graça? 
Então, sim, tento evitar o máximo possível o contato com elas.
É como se eu estivesse cavando a minha própria cova a cada dia que passa. Talvez a solidão não seja tão ruim assim. Precisamos do silêncio, não o tempo todo, mas é bom, é reconfortante, estimulante à nada. Ou pelo menos acreditamos que seja melhor, pelo menos não corremos o risco de nos conformarmos, que nem a massa.
É uma linha tênue na controvérsia, um paradoxo.. Nem eu entendo, só sinto como se tivesse imensamente esgotada, de tudo e de todos. 
Que vida inútil, triste e miserável essa minha, não posso nem tomar uma cerveja hoje, em plena sexta-feira a noite, lamentável, não? Só espero não caminhar pra esse mesmo caminho, de pessoas cheias de nada e vazias de tudo.

Bárbara Martins.