07 abril 2014

Tranquei a porta e joguei a chave fora.

Eu não queria deixar que ele atrapalhasse o meu futuro. Eu não queria deixar ele voltar. Eu não queria nem amar ele, mas eu amo e não tem muito, o que se fazer a respeito.
Eu o amo, de verdade e não sei se um dia vou deixar de ama-lo. Mas algo mudou, aqui dentro.. Eu não quero ele pra mim, não quero casar e ter filhos com ele, ou talvez, bem lá no fundo, eu ainda queira tudo isso, só que não é mais a mesma coisa.
Ele foi a melhor e a pior coisa que já aconteceu na minha vida, e eu ainda tento entender como isso é possível.
Eu to cansada das idas e vindas dele. Mas se ele volta é porque eu sou fraca e quando ele aparece na minha frente, com aquele jeito meigo, aquela voz firme e calma, aquele olhar que me desestrutura inteira, eu deixo ele voltar.. Voltar pra minha vida, entrar porta à dentro, derrubar o meu muro e romper as minhas barreiras.. É inevitável, não estremecer ao lado dele, perto dele sou tão pequena, frágil, insegura.. Parece que a ''magia'' nunca acaba. Cada vez que eu vejo ele, é como se fosse a primeira vez.
Queria não ser tão vulnerável assim. Só que tudo nele me atrai.. O cheiro, o olhar, o sorriso, o corpo, o toque. Ele me desarma toda, com apenas um olhar e ali, ele já sabe.. Eu sou dele. E naquele momento, ele também é meu.
Eu cansei de dizer adeus, me despedir, aproveitar cada momento ao lado dele com o se fosse a última vez, porque ele sempre volta ou eu deixo ele voltar. Sempre que ele volta é à mim que ele procura, e em cada ida é de mim que ele se despede. Mas até quando eu vou permitir isso? até quando vou deixar ele estragar tudo e me estragar de novo?
Eu quero alguém que me descubra, me conserte, me salve. E eu sei que ele quer isso pra mim também, ele me ama, não na mesma intensidade, mas ama. E é egoísta porque volta sabendo que vai destruir tudo o que eu consegui construir desde a última vez, é que querendo ou não ele também não consegue me deixar ir, de uma vez por todas. Mas eu não sou a mulher pra ele e ele não é o homem pra mim.
Eu o amo, mas dessa vez eu tranquei a porta e joguei a chave fora. Se for pra voltar, fica. Se não? Boa sorte e boa vida, porque aqui não tem mais espaço pra ti.

Bárbara Martins.